quarta-feira, 21 de junho de 2017

Top 10: Livros com protagonistas LGBT


Junho é o mês do Orgulho LGBT no mundo todo, é nele que acontece todas as paradas, e neste domingo aconteceu a 21° Parada do Orgulho do LGBT de São Paulo, a maior do mundo, e pra comemorar o post hoje vai listar 10 livros com protagonistas LGBT maravilhosos que você precisa ler:

DOIS GAROTOS SE BEIJANDO - DAVID LEVITHAN
A liberdade não é só uma questão de votar e casar e beijar na rua, embora todas essas coisas sejam importantes. A liberdade também é uma questão do que você vai se permitir fazer.
Eu não sou uma pessoa que chora lendo (a não ser que envolva cachorros morrendo), mas esse livro foi a exceção. Eu chorei muuuuito, mas muito mesmo lendo esse livro lindo do David Levithan (que vai aparecer muito nessa lista porque ele é o rei do gênero), e não foi de nenhum acontecimento específico ou de tristeza, mas sim de toda a vibe que a história passa e os momentos contados que são tão reais e profundos. Dois garotos se beijando é um emaranhado de histórias de meninos gays em vários estágios da aceitação de sua orietação, tendo um casal fofo em começo de relacionamento onde um deles apesar de não ser rejeitado pela sua família também não se sente aceito, um menino que se sente perdido, um casal junto a um certo tempo que já se sente na rotina e um ex-casal que se junta pra bater um record, de beijo mais longo ininterrupto, e colocam seus próprios sentimentos de lado em pró de um ato simbólico pra toda a comunidade LGBT. E tudo isso ainda é narrado por um coral grego de almas gays que foram perdidas para a AIDs, que viveram e viram seus amigos viverem os momentos em que ser quem você poderia ser bem pior que pesadelos, o que dá um sentimento totalmente diferente história e as ações dos jovens que vivem uma realidade tão diferente da que eles viveram, mas em alguns pontos ainda tão igual hoje em dia. Esse livro, que na minha opinião é o melhor de Levithan, apesar de pequeno trás uma mensagem tão poderosa, singela e tocante que eu só posso dizer que ele PRECISA ser lido por todos. 

CARRY ON - RAINBOW ROWELL
Eu quero beijar um cara. Isso, sim, é uma mudança, mas não é algo que eu esteja preparado para pensar no momento.
Esse é um dos meus livros preferidos na última década e o único sobre um mundo de magia que já me fez sentir com eu me sentia lendo Harry Potter, e tudo começou com um outro livro da Rainbow Rowell, Fangirl. Quando Carry On, a fanfic que Cat escreve, foi citada no livro não dei muita importância pra falar a verdade, e quando a autora o lançou nunca imaginei que gostaria tanto de um livro que na minha cabeça era somente uma caricatura da obra de J.K. Rowling. Mas o trabalho de Rainbow foi tão cuidados e envolvente que em um livro ela conseguiu me fazer sentir a mesma conexão que eu senti ao longo de 7 livros com o outro bruxinho, e quando ela junta Simon e Baz, que seria o equivalente a Draco e Harry ficarem juntos, é de uma forma tão natural e em muitos momentos real (você sabe, tirando as partes mágicas e de estar no meio de uma missão pra salvar o mundo bruxo) que me atrevo a dizer que foi o que fez esse livro tão mágico. Por mais protagonistas gays em fantasias tão bem escritos, por favor.

SIMON vs. A AGENDA HOMO SAPIENS - BECKY ALBERTALLI
É mesmo muito irritante que hétero (e branco diga-se de passagem) seja o normal e que as pessoas que precisam pensar sobre a sua identidade sejam só aquelas que não se encaixam nesse molde.
Eu já era apaixonada pela a história de Simon, um adolescente que ainda não "saiu do armário", em parte porque ele não entende porque ele tem que fazer isso se você não precisa avisar a ninguém que é hétero, em parte porque ele tem medo da reação das pessoas a sua volta, até que ele conhece Blue, um amigo online misterioso também secretamente gay que estuda na mesma escola que ele e ele não faz a miníma ideia de quem seja, mas ele se apaixona, e logo em seguida começa a ser chantageado por um babaca que descobre seus emails. Depois de conhecer a fofa da Becky Albertalli, fiquei anda mais apaixonada! A importância que ela demostra com a causa da igualdade da comunidade LGBT e em como passar isso de uma forma simples para os mais jovens é simplesmente linda e mal posso esperar para a versão cinematográfica do livro sair e meu coração se encher de alegria da mesma maneira que eu me senti lendo o livro.

A FERA - BRIE SPANGLER
Sinto como se estivesse presa neste mundo onde não sei o que é verdade. Quando estou com você, só quero as coisas boas e fico cega demais para ver as ruins.
Eu resenhei esse livro semana passada, e ainda estou muito impactada com a mensagem poderosa que ele passa, é um livro muito emocional sobre Dylan, um menino bem fora dos padrões, que tudo o que ele quer é ser "normal" e ter um corpo que seja socialmente aceito e, sem perceber, encontra a garota dos seus sonhos, e ela já descobriu que para ser e amar a si mesmo não se pode esperar a aceitação dos outros e sim se sentir bem consigo, o que leva Dylan a ter uma montanha russa de sentimentos e descobertas.

GAROTO ENCONTRA GAROTO - DAVID LEVITHAN
Quando um primeiro encontro dá certo, é assim: Você sente e emoção de abrir a primeira página de um livro. E sabe, instintivamente, que vai ser um livro bem longo.
Mais um livro do Levithan, e nesse ele trás basicamente o colégio (e cidade) praticamente perfeito, onde temos um jogador de futebol americano drag queen,  com várias pessoas assumidas em suas orientações sexuais, onde todos são tratados iguais e sem preconceito (um pouco utópico, eu sei). E por isso esse tem um "que" bem clichê, pois mostra a história de amor cheia de drama e probleminhas, como séria em qualquer livro YA, e sem nada ser diferente pelos personagens serem principais serem gays. Por isso mesmo, acho que mais que gostar da história, em Garoto encontra garoto eu adoro cada um dos personagens, como ele interagem e partes pequenas e não tão importantes da história, porque elas me fazem pensar me como seria o mundo com bem menos babacas nele.

RAMONA BLUE - JULIE MURPHY
"Você nunca namorou um cara?"
Eu encolho os ombros. "Nunca nem beijei um." E então adiciono, "Bem, nos últimos anos."
"Então como você sabe que não gosta de garotos?"
"Não sei, Freddie", eu digo, tentando esconder minha irritação. "Quantos garotos você beijou antes de perceber que era hétero?"
Esse é um lançamento bem recente nos Estados Unidos e que chegou trazendo muito polêmica por causa de sua protagonista. Ramona é uma adolescente lésbica, ela é praticamente a adulta da família, principalmente agora que sua irmã está grávida, e sonha com um dia ter uma vida melhor do que a que tem vivendo em um trailer no Mississipi. Com a volta de seu amigo de infância, Freddie, a cidade, a amizade deles é retomada, e com o passar do tempo ela começa a questionar seus sentimentos por ele e sua orientação sexual. Julie Murphy é uma autora que gosta de mexer na ferida, como podemos ver em Dumplin', seu romance que está sendo lançado pela Editora Valentina e que fala sobre garotas acima do peso padrão, e nesse livro ela trouxe uma grande polêmica com a questão da bissexualidade, que é pouco falada e representada em relação as outras orientações na comunidade LGBT.

ARISTÓTELES E DANTE DESCOBREM OS SEGREDOS DO UNIVERSO - BENJAMIN ALIRE SÁENZ
Fiquei pensando que alguns poemas são como pessoas. Algumas pessoas você entende de primeira. Outras você simplesmente não entende... e nunca entenderá.
Esse é o tipo de livro que você tem que estar no momento certo pra ler, na minha opinião, porque como o próprio nome já deve dar a dica, ele é bem mais filosófico do que esperaríamos de dois personagens de 15 anos. Dante e Ari se conhecem de uma maneira inusitada e são completos opostos, enquanto se interessa por poesia e arte, o outro pensa no irmão que foi preso. No entanto eles se completam, e juntos entram numa jornada de descobrimento sobre si mesmo e todo o universo.

ONE MAN GUY - MICHAEL BARAKIVA
Só sei que gosto de estar aqui com você e não consigo me imaginar querendo mais ninguém. Isso basta para você?
O que primeiro me chamou atenção em One Man Guy na verdade foi ele falar da cultura da Armênia, um país que eu só conheci melhor depois de fazer um ano de aula da língua armênia. E a história com Alek, um descendente de armênios com pais bem conservadores, que nas férias fica preso em casa fazendo aulas de reforço enquanto a família viaja, e nas aulas conhece Ethan, um garoto que vive um universo totalmente diferente do seu, e que quer levá-lo em suas aventuras. É um livro simples, fofo e com uma história bem comédia romântica mesmo.

TODO DIA - DAVID LEVITHAN
Na minha experiência, desejo é desejo, amor é amor. Nunca me apaixonei por um gênero. Apaixonei-me por indivíduos. Sei que e difícil as pessoas fazerem isso, mas não entendo por que é tão complicado, quando é tão óbvio.
Esse é um livro com um conceito bem diferente de tudo, nele conhecemos a história de A, que todo dia acordo no corpo de uma pessoa diferente, não importa o lugar, gênero ou personalidade, e nos últimos 16 anos A tem que se acostumar com uma nova realidade e problemas que vai precisar enfrentar nas próximas 24 horas tentando se envolver o mínimo possível, até que conhece Rhiannon, a namorado de um das pessoas que habita, e se apaixona. A partir daí o casal segue por um caminho pouco convencional que os deixe ficar juntos, nos lembrando que a gente se apaixona pelo o que está dentro, não pela casca.

TODOS, NENHUM: SIMPLESMENTE HUMANO - JEFF GARVIN
A identidade de gênero não é externa e nem interna. É algo que se sente, não algo que se vê e pode ser bem mais complexa de que apenas masculino ou feminino.
Esse é um livro que foi lançado esse ano aqui no Brasil e eu to louca pra ler, entre outras razões por falar de um assunto que quase nunca é comentado, não só na literatura, mas de forma geral, que é a fluides de gênero. Rilley, que tem 15 anos, ás vezes se identifica como menino, ás vez como menina, ás vezes como os dois e ás vezes como nenhum, isso já causou episódios de bullying, por isso ao chegar em uma escola nova, Rilley tenta mudar e se vestir o mais andrógino possível, mas mesmo assim ainda recebe rótulos. Seguindo o conselho da psicóloga, Rilley cria um blog para falar sobre seu dia a dia, o que pode causar repercussões não esperadas.

BÔNUS: Pra quem é a louca do Natal , que nem eu, o livro O Presente do meu grande amor, uma coletânea de contos natalinos, trás uma história escrita por David Levithan muito fofa chamada Papai Noel por um dia.

O que acharam da lista? Quais livros você já leram? Deixe suas opiniões nos comentários. 💗

Nenhum comentário:

Postar um comentário